23.8.09

Reflexões acerca dos vampiros modernos



"Segundo a lenda, vampiro é um ente mitológico que se alimenta de sangue humano.

Voltaire, escreveu uma longa entrada sobre vampiros no seu Dicionário Filosófico. Dessa obra faz parte a seguinte definição de vampiro:
'Estes vampiros eram corpos que saem das suas campas de noite para sugar o sangue dos vivos, nos seus pescoços ou estômagos, regressando depois aos seus cemitérios.'
O vampiro é um personagem muito comum na literatura de horror e mitológica, existindo tantas versões do seu mito quanto existem usos desse conceito. Alguns pontos em comum são o facto de ele precisar de sangue (preferencialmente humano) para sobreviver, de não poder sair na luz do Sol, de se transformar em morcego e de poder ser posto em torpor temporário por uma estaca no coração."
By Wikipédia
Então...em meio a esse circuito de filmes teenagers sobre vampiros, decidi expressar meu humilde pensar. As lendas sobre vampiros penetraram a sociedade desde há muito. São várias interpretações, livros, filmes; a maioria apresenta a visão tradicional do ser, outros não...mas alguns ultrapassam o bom senso.

 
 Isso é um vampiro (cinematograficamente falando)








Essa é a atual versão, que contraria em grande parte o que já foi escrito.









Então, vamos considerar alguns fatos:

1. Vampiros são seres naturalmente maléficos, sanguinários e filhos-da-puta. Eles não querem ser seus amigos ou casar com você e ter um filho (O.o). Se você realmente crê que algo como Edward e Bella pode rolar...se mata.

2. Vampiros não podem sair ao sol basicamente porque eles vão MORRER ao praticarem o ato. Sim, eles irão definhar e virar pó (se fuderem mesmo). Eles NÃO viram um globo de discoteca ou ficam ainda mais gays devido ao efeito purpurina dourada super brilhantes.

 3. Eles realmente apreciam o sangue humano e é praticamente impossível que, movidos por "compaixão" (eles estão, tipo, meio não humanos, entende) decidam não saborear o delicioso sangue humano...e comam gazelas indefesas da floresta. 

Sim, você concluiu certo: no quesito vampiro, o filme "Crepúsculo" e o(s) respectivo(s) livros(s) são uma merda. Mas, como diversão não fundamentada, é legal. Claro que as moçoilas enlouqueceram com o Robert Pattinson (que realmente é bonito ;] ), mas infelizmente este não é um longa sequer decente se você considerar o tema "vampiros". Fazer o quê, é a vida...


Filmes:


Livros:
Dracula, do irlandês Bram Stoker

Uma piadinha pra descontrair:
Twilight X Blade

3 comentários:

SIlisil disse...

Bom considerando que a moda hoje em dia e glorificar "bad boys" o crepusculo ta na crista da onda transformando um parasita em heroi romantico XD

Mas convenhamos brilhar que nem diamante gayzissimamente quando ta no sol ao inves de tostar foi osso

Martinha Cullen disse...

Elogios?? Elogios num post de merda como este?? Cada um tem a sua visão acerca dos vampiros, e, se alguém cria uma nova visão, na qual milhares de pessoas gostam, então, não têm nada a haver com isto. Ou têm? Eu sou portuguesa, e com muito orgulho sou fã dos vampiros da Stephenie Meyer (e TEAM EDWARD), e, se não gostam, não comentam, que eu não escrevo nada do que não gosto. Senão gosto, problema meu, há pessoas que gostam. Se gostam do que eu não gosto, melhor para elas. Se não gostam destes vampiros, PROBLEMA VOSSO, há quem goste e adore e não se queixe.
Deixem de ter atitudes de criançinhas, ou teremos problemas, porque não querem meter-se com TWILIGHTERS! POIS, SOU UMA, E TENHO TODO O ORGULHO DO UNIVERSO EM SER.
E, quanto ao romantismo, as criaturas, por mais maléficas que têm, merecem ter sentimentos, e, ainda bem, que houve alguém com cérebro para pôr. Eu adoro ver filmes de terror, mas estamos no SÉCULO XXI, ALTURA DE RENOVARMOS AS IDEIAS!!!!

Cumprimentos
Marta Sofia (uma Twilighter team Edward)

Erundulë disse...

Martinha, como você pediu para ler seu comentário, vou responder (: Críticas são sempre bem vindas, e não espero consenso mesmo. Não discuti aqui conceito de entretenimento ou como a indústria cultural atinge e fascina milhões de pessoas. Na verdade, como fonte de entretenimento o filme é bom, tem excelente fotografia e poucos erros de continuidade. Mas o sentido do vampiro, em relação ás suas origens, foi totalmente desvirtuado. Não gostei, particularmente, e expressei minha opinião nesse sentido. Meyer como escritora é deplorável, não apreciei o roteiro, ela repete palavras a todo momento e o texto é vazio. Obviamente agradou a muitos, e não tiro a razão de ninguém. Todos tem o direito de expressar seu ponto de vista e daí que boas e interessantes discussões podem surgir. Saudações e sua visita é sempre bem vinda!